Língua Portuguesa, Literatura e Alfabetização

Tag: vírgula (Page 1 of 4)

Como, bem como, assim como: quando usar cada um?

A língua portuguesa tem tantas expressões parecidas que, se não forem utilizadas no contexto adequado, podem causar confusão.

O contexto adequado não costuma ser difícil de construir: às vezes, uma única vírgula consegue mudar todo o sentido de uma frase.

A posição que as expressões textuais ocupam determinam a compreensão do texto e a produção de sentido. No artigo de hoje, vamos analisar as expressões “como“, “bem como” e “assim como“, que serão utilizadas com um sinal de pontuação: a vírgula (,).

Conjunções subordinativas comparativas: como, bem como, assim como

Uma conjunção subordinativa comparativa é aquela que estabelece um paralelo em relação à oração. Serve como meio de ligação, correspondência e comparação. Como as demais conjunções subordinativas, são invariáveis. 

Além de “como“, “bem como“, “assim como“, também fazem parte do mesmo grupo comparativo as expressões “que nem”, “que”, “do que”, “tal qual”, etc.

Exemplos com a conjunção “como”

  • Como eu e ele também não gostamos de pudim.
  • Eu, como ele, também não gosto de pudim.

Exemplos com a conjunção “assim como”

  • Eu, assim como ele, não gosto de pudim.
  • Eu assim como ele não gostamos de pudim.

Exemplos com a conjunção “bem como”

  • Eu, bem como ele, não gosto de pudim.
  • Eu bem como ele não gostamos de pudim.
Continue reading

Vírgula e mudança de sentido

Vírgula e mudança de sentido são duas questões que caminham lado a lado, pois o uso do sinal gráfico pode modificar completamente a forma de interpretar a mesma frase. Quer saber mais sobre o assunto? Continue lendo!

Vírgula e mudança de sentido: exemplos 

Veja a seguir alguns exemplos em que o uso da vírgula implica mudança de sentido nas mesmas orações.

Sem vírgula

Observe as frases abaixo e veja como a ausência da vírgula deixa a mensagem ambígua.

  • Quero muito ir comer gente!
  • Não pode ir na casa deles.
  • Deixei bolo na geladeira para ela não para ele.
  • Guardei isso para você não se esqueça!

Com vírgula

Confira abaixo as mesmas orações reescritas, com a vírgula devidamente empregada. 

  • Quero muito ir comer, gente!
  • Não, pode ir na casa deles.
  • Deixei bolo na geladeira para ela, não para ele.
  • Guardei isso para você, não se esqueça!

Note que, nos exemplos acima, a inserção da vírgula possibilitou o correto entendimento da mensagem transmitida.

Entretanto, é importante destacar que a falta do sinal gráfico nem sempre tornará a frase errada, mas sempre irá alterar o contexto. Portanto, a utilização é recomendada.

Continue reading

Vírgula com conjunções – quando usar?

O uso da vírgula é fundamental para a compreensão de um texto, entretanto, ainda existem muitas dúvidas acerca do emprego correto desse sinal gráfico. E hoje vamos tratar de uma questão recorrente: quando usar vírgula com conjunções? Neste artigo, vamos explicar todos os casos. Vejamos!

Quando usar vírgula com conjunções?

Vírgulas inseridas corretamente garantem a interpretação precisa de um texto e, quando acompanhadas por conjunções, é preciso atentar-se às regras.

1) Conjunções adversativas

Antes das conjunções adversativas (mas, contudo, porém, entretanto, etc.), devemos sempre utilizar a vírgula:

  • Sei que vocês estão brigados, mas tentem manter a calma.
  • Saímos bem cedo de casa, porém chegamos atrasados.
  • Eles foram bem educados, contudo percebemos a irritação.
  • Ela tinha acabado de sair, entretanto deixou as luzes acesas.
Continue reading

Vírgula após ponto de exclamação e de interrogação – é correto usar?

Afinal, é possível utilizar a vírgula após ponto de exclamação? Há um caso específico em que isso pode acontecer. Neste artigo, vamos resolver essa questão. Vejamos!

É correto usar a vírgula após ponto de exclamação?

Em geral, não devemos utilizar a vírgula após o ponto de exclamação. Contudo, quando esse sinal de pontuação tiver valor expressivo, para indicar a entonação de uma expressão, é possível o uso da vírgula.

Vamos conferir alguns exemplos dessa situação descrita acima:

  • Ai!, quase que aquele carro bateu no muro.
  • João, João!, o que você está fazendo da sua vida?
  • Ah!, finalmente lembrei o nome daquela moça.

Perceba que a exclamação nas frases acima tem a função de deixar mais claro a intenção do autor. A retirada do sinal de pontuação, tiraria o efeito narrativo das frases.

Note também que o uso do ponto de exclamação nos exemplos anteriores não tem o papel de encerrar o período. Por isso, o uso da vírgula é legítimo.

Continue reading

Vírgula antes de “bem como” – quando usar?

Você sabe quando usar vírgula antes de “bem como”? O emprego da vírgula é um assunto que ainda gera muitas dúvidas. Neste artigo, vamos responder essa questão específica. Confira!

Quando usar a vírgula antes de “bem como”?

O usa da vírgula é associado à construção correta do sentido nos textos e nas frases.

Entretanto, muito mais do que uma pontuação, a vírgula é a responsável pela compreensão de uma estrutura. Com isso, o uso incorreto pode gerar uma má interpretação.

O termo “bem como” é uma locução conjuntiva e, dentro de uma frase, pode ou não ser seguido por vírgula. Confira abaixo os casos em que o sinal de pontuação deve ser utilizado.

Continue reading

Vírgula antes de “para” – quando usar?

Você sabe quando devemos utilizar a vírgula antes de “para”? Neste artigo, vamos trazer todos os casos em que o sinal de pontuação deve ser utilizado antes deste termo. Vejamos!

Quando usar a vírgula antes de “para”?

A vírgula antes de “para” ocorre por dois principais motivos. Vamos conferir abaixo quais são eles e ver alguns exemplos.

1) Intercalação

Quando tivermos um termo intercalado antes de “para”, devemos utilizar a vírgula:

  • Larissa viajou, apressadamente, para a Espanha.
  • Eles retornarão, pacientemente, para a casa.
  • Ela saiu, apressadamente e ansiosamente, para ir ao médico. 

Repare que a vírgula foi empregada para isolar os advérbios que estão deslocados de sua posição comum.

Continue reading

Vírgula com “porém” – quando usar?

De acordo com a regra gramatical, utilizamos a vírgula sempre antes das conjunções adversativas. Entretanto, o uso da vírgula com “porém”, ainda gera muitos questionamentos. 

Para sanar de vez suas dúvidas, neste artigo, vamos esclarecer melhor essa questão.  Vejamos!

Quando usar vírgula com “porém”?

As conjunções adversativas indicam oposição e requerem obrigatoriamente o uso da vírgula. São elas: no entanto, contudo, todavia, mas, porém, etc.

Exemplos

  • A festa foi marcada, porém o casal não irá comparecer.
  • Ela estava bem vestida, porém não se maquiou.
  • Eles foram atrás das evidências, porém não encontraram nada;
  • Pareciam pai e filho, porém nem se conheciam.

Nota-se que, em todos os exemplos destacados acima, a vírgula foi utilizada antes da palavra “porém”, entretanto, em alguns casos, a vírgula deve ser precedida de forma intercalada. Veja a seguir:

  • Discordo, porém, da pauta de hoje.
  • Queria ir embora ir embora; acontece, porém, que fiquei até mais tarde.
  • Pode me enviar uma nova emenda, a publicação, porém, ficará atrasada.
  • Não gosto da forma como se planejam; ocorreu, porém, de precisar me juntar a eles.

Nos exemplos citados acima, a vírgula com “porém” foi aplicada no meio da oração. Isso acontece quando o conectivo está deslocado na frase. Dessa forma, a conjunção adversativa “porém” aparecerá sempre entre vírgulas. 

Continue reading

Vírgula zeugmática – o que é e quando usar?

A vírgula zeugmática é um ótimo instrumento para evitar a repetição desnecessária de palavras. Neste artigo, vamos explicar melhor o que é esse sinal de pontuação e quando utilizá-lo. Vejamos!

Zeugma

Antes de avançarmos, é importante que você entenda o que é o zeugma. Trata-se de uma figura de linguagem que consiste em ocultar um termo utilizado anteriormente, para evitar repeti-lo.

Vale destacar que o zeugma é um tipo de elipse, que é um figura utilizada para omitir vocábulos de uma frase de uma forma geral.

A vírgula zeugmática, nesse contexto, serve para indicar o termo retirado da frase, ou seja, para evidenciar o uso do zeugma. Vejamos alguns exemplos:

  • Maria foi ao mercado; Paulo, à farmácia. (a vírgula indica a omissão de “foi”)
  • Eu corro todos os dias; meu irmão, só aos finais de semana. (a vírgula indica a omissão de “corro”)

Repare que a vírgula pode indicar a omissão de mais de uma palavra:

  • A noiva usava vestido branco; a madrinha, azul. (a vírgula indica a omissão de “usava vestido”).

Cuidados ao utilizar a vírgula zeugmática

De acordo com o gramático Fernando Pestana, a vírgula zeugmática, também conhecida como vírgula vicária, só deve ser utilizada se a omissão do termo ocorrer depois de um ponto vírgula. Caso contrário, não se deve utilizar esse sinal de pontuação.

Para deixar mais clara essa questão, vejamos um exemplo:

  • Ele torce pelo Corinthians, mas ela pelo Palmeiras.
  • Ele torce pelo Corinthians; ela, pelo Palmeiras.

*

Gostou do texto? Então, sugerimos ler o Guia Completo da Vírgula que preparamos para você e aprofundar seus estudos no tema.

Vírgula antes de gerúndio – quando usar?

Muitas pessoas têm dúvidas sobre como usar a vírgula antes de gerúndio. Embora não existam regras gramaticais claras sobre a utilização do sinal de pontuação nesta circunstância, neste artigo, vamos pontuar os principais casos em que ele é empregado. Vejamos!

Quando usar a vírgula antes de gerúndio?

A inserção da vírgula antes de gerúndio é correta à medida em que o gerúndio faz parte de uma oração reduzida, na qual se inicia com o verbo no gerúndio. Veja a seguir os exemplos: 

  • Falando nisso, ela não veio hoje.
  • Sabendo disso, ele terminou com ela.
  • Pensando assim, somos todos inocentes.

Nas orações destacadas acima, temos a utilização da vírgula, pois o verbo no gerúndio está antecedendo à oração principal. Assim, estamos diante de uma oração reduzida de gerúndio que faz as vezes de adjunto adverbial deslocado. 

Entretanto, também devemos inserir a vírgula antes do gerúndio, quando ele é colocado após a oração central, equivalente a uma oração coordenada iniciada com “e” ou “e isso”. Confira abaixo novos exemplos:

  • Em 2020, mudou-se para o Rio, deixando mais uma vez os estudos para trás;
  • Ela reuniu todas as provas necessárias, garantido a sua inocência;
  • Ele contou toda a verdade, acabando com toda a farsa.

Nota-se que, nas orações em destaque, podemos substituir a vírgula antes de gerúndio pela conjunção “e”. Observe:

  • Em 2020 mudou-se para o Rio, e deixou mais uma vez os estudos para trás.
  • Ela reuniu todas as provas necessárias, e garantiu a sua inocência.
  • Ele contou toda a verdade, e acabou com toda a farsa.

O tempo verbal, nesses casos, é definido pela oração principal. 

Continue reading

Vírgula serial ou vírgula de Oxford – o que é isso?

Talvez você nunca tenha ouvido falar a respeito da vírgula serial ou vírgula de Oxford, mas ela é muito comum dentro, principalmente, da pontuação da Língua Inglesa.

Neste caso, a vírgula — sinal gráfico usado para indicar pausas — é inserida sempre após o penúltimo termo de uma frase. Neste artigo, vamos explicar como ela funciona. Vejamos!

Quando utilizar a vírgula serial ou vírgula de Oxford?

A vírgula serial, também chamada de vírgula de Oxford, é uma pontuação usada antes do último termo de uma lista, precedendo a conjunção coordenativa “e”.

Exemplos

Confira abaixo exemplos sem a utilização da vírgula serial ou vírgula de Oxford:

  • pão, manteiga e queijo;
  • Brasil, Itália e Espanha;
  • calça, blusa e tênis;
  • garrafa, copo e talher.

Agora, vamos reformular cada uma delas aplicando o sinal gráfico antes da conjunção coordenativa, ou seja, utilizando a vírgula serial. Veja a seguir:

  • pão, manteiga, e queijo;
  • Brasil, Itália, e Espanha;
  • calça, blusa, e tênis;
  • garrafa, copo, e talher.

Embora a utilização da vírgula não tenha mudado o sentido das orações, tornou as frases mais claras e objetivas. Vale destacar, contudo, que alguns gramáticos não abonam esse uso do sinal de pontuação.

Porém, em alguns casos, o não emprego da vírgula serial ou vírgula Oxford, pode causar ambiguidades, tornando difícil a compreensão. 

Como evitar a ambiguidade com a vírgula serial?

Ao usarmos a vírgula serial ou vírgula de Oxford, podemos evitar certas ambiguidades da língua portuguesa e, desta forma, simplificar a interpretação de texto

Exemplos

Confira abaixo exemplos sem a utilização da vírgula de Oxford:

  • Ela é esposa, dona de casa, mãe e filha de Deus.
  • A competição foi entre os times vermelho, azul, verde e amarelo.
  • No café da tarde comi mamão, ovos com bacon e torrada.

Nestes casos, nota-se claramente que a falta da inserção da vírgula serial mudou completamente a transmissão da informação de cada frase.

Os itens que aparecem antes e após a conjunção coordenativa “e” aparentam estar juntos, dificultando a interpretação.

Reestruturando as frases, com a utilização exata da vírgula, temos:

  • Ela é esposa, dona de casa, mãe, e filha de Deus.
  • A competição foi entre os times vermelho, azul, verde, e amarelo.
  • No café da tarde comi mamão, ovos com bacon, e torrada.

Com a vírgula permitindo que as palavras exerçam o a função sintática correta dentro das orações, percebemos a harmonia entre os termos que aparecem antes e depois da conjunção coordenativa “e”, o que evita a ambiguidade

O emprego da vírgula serial ou vírgula de Oxford é necessário para manter a coerência e coesão de uma frase.

Em outras palavras, pontuação e texto caminham juntos. Por isso devemos estar atentos às regras gramaticais para ter o domínio das informações que queremos transmitir.

*

Quer aprofundar seus conhecimentos na língua portuguesa? Então, continue seus estudos com o Guia Completo da Vírgula!

« Older posts

© 2022 Clube do Português

Theme by Anders NorenUp ↑