Tempo verbal é uma das flexões do verbo, o qual também pode flexionar em modo, número e pessoa. Dentre essas variações, o tempo é a única que indica a relação de presente, pretérito (ou passado) e futuro entre o fato expresso no discurso e o momento do ato de fala.

Na prática, o nosso ato de fala só pode ocorrer no tempo presente, pois é somente nele que vivemos, enquanto o nosso discurso, além de poder expressar um fato do presente, também pode expressar um fato do pretérito ou do futuro. Isso só é possível por causa dos verbos, única classe gramatical que nos permite “viajar” no tempo por meio do discurso.

Agora, imagine a seguinte situação: você está no trabalho lendo os artigos do Clube do Português, quando o seu chefe o interrompe para dar a seguinte notícia:

Estou muito feliz! O nosso cliente da Bélgica fechou o contrato! Viajaremos para lá na sexta-feira que vem para encontrá-lo, ok?”

Perceba que no discurso acima temos três verbos em negrito, e cada um deles está em um tempo verbal. Vejamos o porquê:

“Estou” – verbo no tempo presente, porque indica que o fato em questão (a felicidade do seu chefe) ocorre no mesmo momento em que ele fala.

“Fechou” – verbo no tempo pretérito, porque indica que o fato em questão (o fechamento do contrato) ocorreu antes do momento da fala do seu chefe.

“Viajaremos” – verbo no tempo futuro, porque indica que o fato em questão (a viagem a trabalho) ocorrerá somente após o momento da fala do seu chefe.

Entendido isso, vamos conhecer os desdobramentos que cada um desses três tempos verbais sofre dentro de cada modo verbal.

Tempos verbais do modo indicativo

1. Presente do Indicativo: indica um fato que ocorre ou se estende ao momento em que falamos, um hábito ou um fato atemporal.

– Deus é amor.

– Eu malho todos os dias.

– A ciência ainda busca um remédio para Covid-19.

2. Pretérito Perfeito do Indicativo: indica um fato concluído antes do momento em que falamos.

Aprendi inglês aos 15 anos.

Estudei cinco capítulos de português hoje.

– O tornado destruiu a cidade.

Forma composta: verbo auxiliar ter ou haver no presente do indicativo + particípio. Indica um fato que teve início antes do momento em que falamos, mas que continua ocorrendo durante o ato de fala.

– Ela tem corrido muito.

Tenho feito de tudo para Ana me amar.

3. Pretérito Imperfeito do Indicativo: indica um processo interrompido antes do momento em que falamos; também indica um fato que era habitual, uma ação que era contínua.

– Meu pai trabalhava dia e noite para pagar minha escola.

Estavam estudando concentrados quando o barulho começou.

– Eu malhava todos os dias.

4. Pretérito Mais-Que-Perfeito do Indicativo: ocorre antes do momento em que falamos e indica um fato concluído que ocorreu antes de outro fato também já concluído. Além disso, indica um fato passado vago.

– Não soubemos quem armara o escândalo.

– Eu saíra de casa quando minha mãe chegou.

– Já passara do horário da festa quando a carona chegou.

Forma composta: verbo auxiliar ter ou haver no pretérito imperfeito do indicativo + particípio. Indica o mesmo que a forma simples.

– Não soubemos quem havia armado o escândalo.

– Já tinha passado do horário da festa quando a carona chegou.

5. Futuro do Presente do Indicativo: indica um fato que pode ou não ocorrer após o momento em que falamos.

Viajarei para a Disney no meu aniversário.

– Será que ele virá me visitar?

Acordaremos às 5h para não nos atrasarmos.

Locução verbal: verbo ir (no presente do indicativo) + infinitivo.

Vou viajar para a Disney no meu aniversário. 

Vamos acordar às 5h para não nos atrasarmos. 

Forma composta: verbo auxiliar ter ou haver no futuro do presente do indicativo + particípio. Indica que um fato é concluído antes de outro no futuro ou uma dúvida.

– Assim que você chegar, já terei limpado a casa.

– Não terá sido em vão nosso conselho?

6. Futuro do Pretérito do Indicativo: indica um fato futuro, normalmente hipotético, em relação a um fato que ocorreu no passado. Também indica incerteza sobre fatos passados ou futuros.

– Eu disse que você passaria na entrevista!

– Mesmo após a briga, jamais falaríamos de você pelas costas. 

Seria você o amor da minha vida?

Forma composta: verbo auxiliar ter ou haver no futuro do pretérito do indicativo + particípio. Indica o mesmo que a forma simples.

Teria feito outro prato se soubesse que este seria tão difícil.

– Imaginei que o ladrão teria escapado pelos fundos.

Tempos verbais do modo subjuntivo

1. Presente do subjuntivo: expressa desejos, conselhos, hipóteses e suposições que podem depender de outro fato para ocorrer.

– Deus o abençoe!

– Pena que as coisas não sejam assim tão simples.

– Espero que não aconteça o pior.

2. Pretérito Imperfeito do subjuntivo: expressa uma hipótese no presente, passado ou futuro.

– Não acreditei que eles bebessem tanto!

– Sabia que se não surgisse um novo trabalho, estaria endividado.

– A mãe determinou que o filho estudasse todos os dias.

3. Futuro do subjuntivo: expressa um possível fato a ser concretizado após o momento em que falamos. Normalmente, esse fato é uma eventualidade.

– Quando puderes me pagar, entregarei o produto.

– Se eu quiser, compro um novo carro.

Forma composta: verbo auxiliar ter ou haver no futuro do subjuntivo + particípio. Indica o mesmo que a forma simples.

– Assim que tudo tiver acabado entre nós, me mudarei de cidade.

– Quando tiver terminado o primeiro ano da faculdade, faça um intercâmbio.

Tempos do subjuntivo que só existem na forma composta:

4. Pretérito perfeito composto do subjuntivo: verbo auxiliar ter ou haver no presente do subjuntivo + particípio. Indica desejo de que algo tenha ocorrido ou um fato futuro já terminado em relação a outro.

– Espero que vocês tenham entendido o conteúdo.

– Quando chegarmos, suponho que João já tenha saído.

5. Pretérito mais-que-perfeito composto do subjuntivo: verbo auxiliar ter ou haver no pretérito imperfeito do subjuntivo + particípio. Indica o mesmo que o pretérito imperfeito do subjuntivo.

– Se eu tivesse jantado tudo, não teria fome agora.

– Se Maria não tivesse planejado a viagem, teria se arrependido.

Tempos verbais do modo imperativo

1. Presente: expressa ordens, proibições, pedidos, conselhos, convites, súplicas etc., e se apresenta de duas formas:

a) Imperativo afirmativo: 

Levanta desse sofá e vai estudar!

Beba o remédio às 12.

b) Imperativo negativo:

– Não levantes da cadeira antes de terminar o exercício.

– Não beba bebida alcoólica antes de dirigir.

*

Gostou do artigo? Então vale a pena ler também: