Os textos, antes mesmo de serem divididos em tipos e gêneros textuais, constituem outros dois grandes grupos: o grupo dos textos literários e o grupo do textos não literários. Essa divisão ocorre devido ao tipo de linguagem empregada.

Sabemos que a linguagem existe, principalmente, para gerar comunicação e interação entre os indivíduos. No entanto, por meio dela também é possível fazer arte. Assim como temos arte com desenhos e tintas (pintura), com sons e movimentos (música e dança), com edificações (arquitetura) etc., temos arte com palavras, que é a literatura.

Portanto, a principal diferença entre um texto não literário para um texto literário, é que este é arte, enquanto aquele não pode ser considerada uma. Para ficar mais claro, acompanhe as principais características de cada um abaixo.

Textos literários

Falar de texto literário é falar de literatura, e, de acordo com o dicionário Michaelis, literatura significa “arte de compor escritos, em prosa ou em verso, de acordo com determinados princípios teóricos ou práticos”. Esses princípios podem ser entendidos como um conjunto de características específicas que diferenciam os textos literários do não literários. 

Principais características dos textos literários:

– É ficção e entretenimento, ou seja, não tem compromisso com a realidade;

– Pode ser em prosa ou em verso;

– Pode apresentar todas as três pessoas do discurso;

– Uso frequente de figuras de linguagem;

– A linguagem pode ser subjetiva (função emotiva), conotativa (função poética) e polissêmica;

– Possui licença poética, ou seja, pode transgredir as normas gramaticais para fins estéticos;

– Apresenta a ideologia do artista diante de determinado tema.

Gêneros textuais literários: poema, música, crônica, romance, conto, contos de fada, fábula, teatro, lendas, tirinha, charge etc.

Exemplo de texto literário: 

Tomara

(Vinícius de Moraes)

Tomara

Que você volte depressa

Que você não se despeça

Nunca mais do meu carinho

E chore, se arrependa

E pense muito

Que é melhor se sofrer junto

Que viver feliz sozinho

Tomara

Que a tristeza te convença

Que a saudade não compensa

E que a ausência não dá paz

E o verdadeiro amor de quem se ama

Tece a mesma antiga trama

Que não se desfaz

E a coisa mais divina

Que há no mundo

É viver cada segundo

Como nunca mais…

Textos não literários

Os textos não literários, por outro lado, retratam a realidade, é utilitarista e objetivo. 

Principais características dos textos não literários:

– Compromisso com a realidade, sendo utilizado para informar (função referencial), persuadir (função conativa), instruir, refletir, questionar, analisar, criticar etc.;

– É escrito em prosa;

– Linguagem objetiva e denotativa;

– Alguns gêneros permitem a escrita em primeira pessoa, como o artigo de opinião, e outros não, como a notícia.

Gêneros textuais não literários: notícia, reportagem, artigo científico, bula de remédio, manual de instrução, livro didático, dicionário, receita culinária, documento, bilhete, redação dissertativa-argumentativa etc.

Exemplo de texto não literário:

Receita de chá de hortelã

Ingredientes: 

– 240 ml de água

– Mel a gosto

– Algumas folhas de hortelã

Modo de preparo:

Primeiramente, coloque a água no fogo e retire-a assim que iniciar fervura. Em seguida, acrescente as folhas de hortelã, tampe a panela e deixe-a em repouso por aproximadamente 10 minutos. Depois é só coar o chá e beber. Adoce a gosto.