Vozes verbais ou vozes do verbo é a forma como o verbo se encontra para indicar se o sujeito da oração pratica ou sofre a ação expressa pelo verbo. Por essa razão, não há voz verbal em orações sem sujeito.

São três as vozes verbais: ativa, passiva e reflexiva. 

Voz ativa

Ocorre voz ativa quando o verbo (ou locução verbal) indica que o sujeito a que se refere é o agente da ação. Ou seja, a ação é praticada pelo sujeito.

Exemplos de voz ativa:

– A mãe chamou o filho.

– Um tsunami destruiu aquele país.

– O funcionário resolveu todas as pendências do dia.

– Eu escrevo o livro.

Voz passiva

Ocorre voz passiva quando o verbo (ou locução verbal) indica que o sujeito sofre a ação expressa pelo verbo. Nesse caso, diz-se que o sujeito é paciente da ação verbal.

Existem dois processos de voz passiva: 

a) Voz passiva analítica: é a locução verbal formada por ser/estar/ficar + outro verbo no particípio.

Exemplos de voz passiva analítica:

– O filho foi chamado pela mãe.

– Aquele país foi destruído por um tsunami.

– As pendências do dia foram resolvidas pelo funcionário.

– O livro é escrito por mim.

b) Voz passiva sintética (ou pronominal): é formada por um verbo transitivo direto ou transitivo direto e indireto na 3ª pessoa do singular ou do plural + pronome apassivador se.

Exemplos de voz passiva sintética:

Formou-se uma grande fila na entrada do cinema.

Formaram-se grandes filas na entrada do cinema.

Apresentou-se o resultado da eleição. 

Apresentaram-se os resultados das eleições.

Voz reflexiva

Uma das vozes verbais é a voz reflexiva. Ela ocorre quando o verbo indica que o sujeito pratica e sofre a ação verbal simultaneamente. Nesse caso, os verbos são sempre transitivos diretos ou transitivos diretos e indiretos e estão sempre acompanhados de um pronome pessoal oblíquo da mesma pessoa do sujeito a que se refere, possuindo o valor de a si mesmo(a).

Na voz reflexiva, o sujeito é agente e paciente ao mesmo tempo.

Exemplos de voz reflexiva:

– O jogador feriu-se em campo. (feriu a si mesmo)

– Eu me arrumo muito bem. (arruma a si mesmo)

– O empreendedor se deu o direito de tirar férias. (deu a si mesmo)

– A jovem se maquiou lindamente. (maquiou a si mesma)

Há ainda outro tipo de voz reflexiva que se chama voz reflexiva recíproca.

a) Voz reflexiva recíproca: ocorre quando há dois ou mais seres praticando a mesma ação verbal e essa ação é mútua entre eles. Ou seja, esses seres praticam a ação verbal uns nos outros.

Na voz reflexiva recíproca, o verbo se encontra no plural, normalmente, e vem acompanhado dos pronomes oblíquos átonos com valor reflexivo recíproco (se, nos, vos). Nesse caso, esses pronomes equivalem a um ao outro, uns aos outros.

– Os rivais encaravam-se raivosos. (olhavam uns aos outros)

– Eles se amam fortemente! (amam uns aos outros)

– Nós nos cumprimentamos felizes demais! (cumprimentaram uns aos outros)

– Espero que vós vos faleis novamente. (falem uns aos outros)

Conversão da voz ativa para voz passiva e vice-versa

Em alguns casos, é possível converter a voz ativa para a voz passiva, ainda que algumas mudanças sejam necessárias, mas em outros casos não.

1. Conversão da voz ativa para voz passiva analítica:

– O sujeito da voz ativa se transforma em agente da passiva.

– O objeto direto da voz ativa se transforma em sujeito da voz passiva.

– O verbo transitivo da voz ativa se transforma em locução verbal.

Voz ativa: O CEO alterou o logotipo da empresa.

Voz passiva analítica: O logotipo da empresa foi alterado pelo CEO.

2. Conversão da voz ativa na voz passiva sintética:

– O objeto direto da voz ativa se transforma em sujeito da passiva.

– O sujeito da voz ativa se transforma em partícula apassivadora se.

Voz ativa: O CEO alterou o logotipo da empresa.Voz passiva sintética:Alterou-se o logotipo da empresa.